Estimativa Populacional para a Grande Belo Horizonte válida para 2013.

Quem me conhece sabe que trabalhei no IBOPE por quase 12 anos e da minha facilidade com os resultados de pesquisas. Com base nesta experiência, logo que recebi as estimativas populacionais tratei de analisa-las para o entendimento deste novo universo.
Sendo assim, resolvi através deste blog, publicar esta análise para o mercado publicitário e de marketing de Belo Horizonte para suas estratégias serem alinhadas ou para uma prática mais saudável e assertiva.
Precisamos entender que toda pesquisa quantitativa precisa ter um universo definido. Compreender o que acontece com este universo facilitará muito a leitura dos resultados, de percentuais e das demais métricas co-relacionados a pesquisa em questão.
Nesse caso, o universo analisado foi o de pessoas acima de 10 anos, que em 2013 será usado para cálculos de números em absolutos.
ImagemNos gráficos acima estão representados uma parte desta análise. Na outra etapa da análise, foi percebido um crescimento populacional de quase 212 mil indivíduos da Grande BH. Sem entrar nos detalhes do Critério Brasil e como o indivíduo é classificado, a Classe B perdeu cerca de 40 mil indivíduos e a Classe C teve acréscimo de mais de 116 mil novos indivíduos. Outro número que chamou atenção foi a quantidade de novas pessoas com ensino superior completo, cerca de 144 mil novos “graduados” e uma queda de mais de 67 mil pessoas com escolaridade abaixo do fundamental. A zona Sul de BH perdeu cerca de 2.100 indivíduos, do outro lado a Periferia B ganhou mais de 200 mil indivíduos.
Existe nas entrelinhas destes números, muitas estratégias e oportunidades a serem exploradas. Tenho certeza que este olhar trará boas reflexões para muitos profissionais de Marketing e PP.
Alexsandro Primo
Anúncios