8 passos firmes para uma Estratégia de Marketing ser bem sucedida!

ImagemAjudar equipes de marketing com poucos recursos a mobilizarem-se em torno de uma só ideia é de fato possível se todos os elementos souberem com clareza em que consiste essa ideia. Além disso, uma estratégia para ser consistente e eficaz exige um compromisso com metas comuns e valores partilhados. Sem esse compromisso não existe um verdadeiro desafio, existe apenas um conjunto de pessoas distraídas com diferentes interesses.

Uma vez reunidos estes requisitos, existe ainda outra questão fundamental: é preferível comunicar e compartilhar menos, mas com qualidade, do que muito e sem interesse. De forma simples e singular, as marcas devem ter algo de interessante para dizer. Só desta forma conseguirão ser facilmente recordadas e badaladas pelos consumidores. Ao elevarem os seus índices de recordação criam empatia e associações positivas em torno da sua imagem.

Adam Morgan (1999), no seu livro Eating the Big Fish, sugere às marcas e aos seus responsáveis de marketing oito linhas orientadoras visando à obtenção do sucesso:

1. Rompa com o passado recente
Esqueça tudo o que sabe e pense de novo. Um número excessivo de empresas continua a ter o passado como referência. Isto não cria a atitude correta nem a preparação de uma estratégia que seja distinta.

2. Construa uma identidade farol
Declare o que é, com insistência e emoção – não reflita apenas o que os consumidores dizem que querem, nem baseie a sua orientação nos ecos do que faz a concorrência.

3. Assuma a liderança do pensamento na sua categoria
Torne-se aquele de quem toda a gente fala. Se não dispuser dos fundos para inundar uma audiência com a sua mensagem, então apareça com uma ideia inspiradora de que todos falem.

4. Crie símbolos de reavaliação
Faça o inesperado para que reparem. Uma mudança na atitude da empresa pode ser transmitida com rapidez, aparecendo em locais inusitados ou afirmando coisas habituais.

5. Sacrifício
Determine o que não vai fazer. A capacidade para realizar uma tal estratégia assenta no comportamento disciplinado. As empresas querem ser vistas fazendo imensas realizações, quando, de fato, fazer bem em uma só pode ser muito mais eficaz.

6. Superação
Os especialistas em karatê fixam o alvo dois palmos abaixo do tijolo que querem partir. Exige mais esforço do que é de fato necessário, mas garante que a tarefa será cumprida. Esta é a atitude que as marcas desafiantes precisam quando realizam o seu marketing. Tentativas hesitantes não resultam, em especial quando não se dispõe dos mesmos recursos da marca líder.

7. Utilizar a publicidade para entrar na cultura popular
Jogar segundo as regras existentes no setor ou categoria não dará resultado. É preciso ligar a sua marca a alguma coisa que tenha ressonância na cultura popular e ali se fixar.

8. Centre-se em ideias, não se centre nos consumidores
Reinvente constantemente o que está sendo feito. Marcas desafiantes bem-sucedidas não são estáticas, pelo que não pode contentar-se em inventar algo de inteligente e descansar com os louros. Continue a fazer aparecer ideias e concretize-as.

Assim, o caminho a percorrer passa por possuir uma estratégia de comunicação consistente, capaz de construir a consciência da marca. É fundamental que se construam significados relevantes e distintos que sejam absorvidos pela personalidade do indivíduo, de forma a influenciar como ele pensa, sente e age em relação à marca. A consciência da marca é e será sempre a imagem da marca. Aqui, é fundamental que o reconhecimento gere cumplicidade e atração. É isto que leva à ação e à relação. Se a experiência for positiva desenvolve-se a confiança e depois compromisso.

Conforme Kevin Duncan (2011), “criar fidelidade para além da razão exige conexões emocionais que geram os níveis mais elevados de amor e respeito pela sua marca”.

FONTE: http://mexxer.pt/category/marketing/

*Texto adaptado do português de Portugal para o brasileiro, por Alexsandro Primo.

Anúncios